Eu e as sacolinhas

Às vezes fico surpresa com a minha própria capacidade, aí penso como Deus é maravilhoso, ele nos capacita igualmente,  porém cada um tem que acreditar em seu próprio potencial e fazer por onde desenvolvê-lo. Não consigo acreditar que Deus privilegie somente alguns, isso não seria justo e tão pouco me pareceria imparcial. Por isso creio no potencial dado por Deus sendo este igual a todos, a questão é o que fazemos com esse potencial, será que nós o estamos desenvolvendo em seu máximo, ou será que estamos fazendo corpo mole, culpando a vida e todos por nossos fracassos. Pois é mais fácil culpar outros do que assumirmos nossas culpas. Precisamos também aprender a fazer do que foi fracasso, uma escada mais firme para o nosso sucesso, já que com ele já sabemos alguns passos os quais não devemos tomar. Batizei este texto com o nome de “Eu e as sacolinhas”, porque estava eu sentada no meu caixa esperando o próximo cliente e como não tinha onde escrever comecei a escrever em uma sacolinha, fique ali por alguns minutos refletindo a vida com a sacolinha, como ela tem me servido, obrigada Deus.

Fabiana Rodrigues Oliveira
Créditos da Imagem: Imprensa Zulke

Anúncios