Nascer em um mundo

Nascer, e dizer ao mundo: hey, eu estou aqui! É o que quase todo mundo faz, quer aparecer, ser notado, reconhecido por tudo e por todos, aliás, todo mundo não, porquê você não é todo mundo!

Será que é tão difícil ser notado no mundo, será que é tão necessário ser notado? Já dizia o velho ditado: “cresça e apareça”, e isto torna a vida de algumas pessoas uma sina: MOSTRE A SUA IMPORTÂNCIA AO MUNDO.

Quando nascemos, somos apenas mais uma coisinha fofa no  mundo, e com o tempo descobrimos que somos parte de uma engrenagem chamada sociedade, nossa, realmente é uma loucura. Para que uma máquina funcione bem, é necessário que todas as engrenagens trabalhem de forma igual e colaborativa. Quando fazemos o bem, queremos ser reconhecido (olhe, sou uma engrenagem que funciona bem), eu não faço o bem querendo condecoração alguma, se bem que um “Obrigado”, e um “Você é um rapaz tão bom, queria um filho assim” me levam a glória, é uma sensação agradabilíssima, é como comer pudim, no entanto o que permanece é fazer o bem sem olhar a quem e sem esperar recompensa alguma, mas sempre tem aquela coisinha do:

 

-Bem que ela poderia me agradecer

 

-Nossa que mal educado

 

-Esperava um pouco mais de você

 

É quase que um toma lá, dá cá, algo da natureza humana.

 

Ser reconhecido na sociedade é algo que buscamos, não  me venha com essa de EU NÃO SOU ASSIM NÃO, ai já temos dois erros, duas negações na mesma frase e uma grande mentira, uma vez que este reconhecimento é a garantia de que você está incluso na sociedade, ela com certeza vai te agradecer de alguma forma por mantê-la. Estar e vivem em sociedade é necessário, mas em que sociedade? Estamos passando por um momento de crise nos mais diversos aspectos, principalmente humano. Um ser que vive em sociedade, para tal deve socializar-se, o que não é nada mais do que ter relações com outras pessoas, simples não? No entanto as relações entre as pessoas vêm tomando rumos tão diferentes, ESTAMOS CADA VEZ MAIS LONGE E MAIS PERTO. Eu sei que isto é uma antítese, e uma das braba sô! A tecnologia vem substituindo o homem, a chamada coisificação do ser humano. As coisas perderam o significado, estão ficando mais vazias, alguns não sabem o que estão fazendo de suas vidas (Mel Deusss, O que Ta Com Tesseno), o porquê estão fazendo, e ainda param para pensar no que fazer com base em modas e coisas que vão contra o seu próprio agrado, ideias do senso comum não crítico, como um fantoche que está sendo manipulado para que uma plateia possa rir.

A sociedade é e sempre foi cheia de regras, vivemos uma ditadura democrática, onde as até mesmo as opiniões mais críticas foram e são friamente manipuladas, o sistema consegue controlar a todos, ninguém pode escapar de seu poder. (Ha, há, como ele é mau)

Como viver socialmente, de forma independente, e sem grandes intervenções na autonomia de pensamento? Bom, se você caiu na real e percebeu que você não controla o mundo, é ele quem te controla, seja bem vindo ao clube, seja bem vindo ao mundo, ao mundo dos seres pensantes. Esta é uma previa de um mundo no qual agora alguém nasceu, um mundo de pensadores.

Haristom Willy F. Monção
Créditos da Imagem: Machinarium