Meu primeiro amor, sofia

Quando comecei o ensino fundamental, me lembro que foi uma alegria tamanha, que em palavras é inexpressível. Sempre gostei de estudar, e com a concepção de que estudar não se compreende apenas em ir a escola, mas de estar buscando sempre coisas novas, e mudando pontos de vista já formados.

Naquele tempo, era incapaz de refletir o porquê de estar na escola, sabia apenas que deveria fazer aquilo por ordens maiores, de um maior sem rosto. Aquele lugar adorável, nada mais é do que uma forma de controle de pensamento, simples assim. Quando comecei a estudar Filosofia no Ensino Médio, não foi nenhuma novidade, já que sabia muito sobre ela, conhecia mesmo que vagamente muitas teorias e já tinha um pensamento digno de um escolhido da filosofia, assim como quem me lê.

Por que não incluir a disciplina de filosofia no ensino fundamental? Talvez por inúmeras razões, ou por não ser favorável estimular esta faculdade humana, a de filosofar. O ensino médio é carente de uma disciplina eficiente, que não seja apenas um “resumão” da Graduação em Filosofia, um ensino de qualidade desta matéria, deveria abrir espaço para um desenvolvimento contínuo da razão e do saber, de modo que este facilitasse futuramente um estudo mais aprofundado.

De fato, a linguagem pedagógica é linda, bem mais linda que a prática. É realmente uma pena que nem todos amem a filosofia.

Haristom Willy F. Monção
Créditos da Imagem: Questão de Estilo

Anúncios